TV CPA - O canal de TL Online da Comunidade
Próximas Transmissões

29/5 - Terça-feira
08:30 às 09:30

COLUNAS

Contábil

ECF: entenda o que é e quais seu prazos e penalidades

Pessoal

Jurisprudência - Empregada que ia a pé ao trabalho receberá indenização substitutiva do vale-transporte

Fiscal

SEFAZ/SP - Indisponibilidade do serviço Posto Fiscal Eletrônico no dia 27 de maio

INFORME CPA

Receba as últimas notícias sobre as áreas Contábil, Fiscal e Pessoal.

Cadastre-se

COLUNA PESSOAL


17/05/2018 10:50:00
Imprimir Voltar

Jurisprudência - Trabalhadora que limpava pizzaria e residência do sócio não consegue adicional por acúmulo de funções

Fonte: TRT3.

Apesar de ter sido contratada para exercer a função de serviços gerais junto à pizzaria, trabalhava também na residência do sócio-proprietário dela, desempenhando atividades típicas de empregada doméstica. Foi o que relatou a trabalhadora, ao buscar, na Justiça do Trabalho, o reconhecimento do direito às diferenças salariais decorrentes do acúmulo de funções.

Na versão da empresa, a trabalhadora não teria direito ao acréscimo salarial pretendido. Segundo argumentou, a residência de seu sócio é localizada no mesmo imóvel onde funciona a pizzaria e, por ocasião da contratação da trabalhadora, ficou ajustado que ela faria a limpeza integral do local. Assim, trata-se de um único empregador, além do que a prestação de ambos os serviços se deu no mesmo local. Por essas razões, de acordo com a tese empresarial, a empregada não se classifica como doméstica, tendo sido registrada no cargo de serviços gerais. Assim, lhe foram garantidos todos os direitos da categoria profissional do comércio desde a sua admissão, inclusive o FGTS que, à época da contratação, não era obrigatório para as domésticas.

Para a juíza Nara Duarte Barroso Chaves, que analisou o caso em sua atuação na Vara do Trabalho de Itajubá, a razão está com a pizzaria. Conforme registrou, ficou incontroverso que as atividades desenvolvidas pela empregada se restringiam àquelas relacionadas ao serviço de limpeza, além do que o endereço onde se deu a prestação de serviços é o mesmo, ainda que composto da parte da frente e dos fundos. Nesse sentido, inclusive, a documentação apresentada confirmou a unidade de endereço, demonstrando que os sócios da pizzaria residem nos fundos do local onde funciona o estabelecimento comercial.

Nesse contexto, a julgadora entendeu que a trabalhadora não tem direito ao “plus” salarial pretendido. Como esclareceu, o empregado celebra um contrato de trabalho por meio do qual se obriga a executar determinado serviço, sendo toleradas pequenas variações, vedadas, por óbvio, aquelas que alterem qualitativamente ou se desviem, de modo sensível, dos serviços contratados. Assim, o acúmulo de funções ocorre apenas quando o trabalhador, além das atribuições inerentes à função para qual foi contratado, é incumbido de outros afazeres alheios ao objeto de seu contrato, exercendo atividades típicas de outros cargos, com sobrecarga de trabalho sem a devida compensação salarial.

No caso, apesar de a prestação de serviços ter beneficiado as pessoas jurídica e física, a trabalhadora não comprovou a diversidade das atividades exercidas e nem que, atuando como doméstica, teria exercido atribuições mais complexas e de maior responsabilidade do que aquela contratada, relativa aos serviços gerais de limpeza. Pelo contrário, como pontuou a magistrada, ficou evidenciado que a empregada exerceu sempre as mesmas funções, todas relacionadas ao mesmo imóvel, ainda que dividido em residência e comércio, sem se opor a essa situação.

Assim, a julgadora negou o pedido, por entender não caracterizando um acúmulo de função que respalde a concessão de um acréscimo salarial. As partes não recorreram da decisão, que transitou em julgado.

Quer ver mais colunas? Se você for assinante, entre na Área de Assinante e tenha acesso a todas as informações.
Se você não for assinante, entre em contato pelo telefone (15) 3219 4822 ou pelo e-mail contato@netcpa.com.br e solicite os planos de assinaturas.
Voltar

Área do Assinante

Faça seu Login ou

Conheça nossos planos e assine

Usuário:

Senha:

Reforma Trabalhista - Análise das alterações, dos seus reflexos nas rotinas trabalhistas e de sua aplicação estratégica pelas empresas (Inclui Análise da perda da validade da MP 808/2017)

Carga Horária: 8 horas
Data: 15 de junho de 2018, 6ª feira, das 08h30 às 17h30.
Local: Centro de Treinamento CPA
Investimento
Assinantes: R$ 449.00
Não Assinante: R$ 599.00
Boleto Bancário ou Cartão de Crédito
.: Saiba mais sobre este e outros cursos aqui :.
.: Ficha de Inscrição :.
NetCPA Todos os direitos reservados.
Página Inicial | Empresa | Notícias | Cursos | Planos de Assinatura | Fale Conosco
Fone/Fax: 15 | 3219.4822
Rua Isaac Pacheco, 138
Além Ponte | Sorocaba/SP
CEP 18020-070
Mapa - Localização