Colunas

Notícia - Congresso quer usar MP da "liberdade econômica" para criar "Carf trabalhista"

11/07/2019 - 10:03

Fonte: Consultor Jurídico.

Tem jabuti a caminho. Um grupo de parlamentares quer aproveitar a Medida Provisória 881/2019 para criar um conselho administrativo para julgar processos trabalhistas. Seria uma espécie de Carf, órgão do Ministério da Fazenda, hoje Economia, para julgar causas tributárias administrativamente, mas funcionaria para julgar recursos contra autos de infração lavrados pelos fiscais do Trabalho.

A proposta está no relatório do deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), relator da MP 881 (chamada pelo governo de "MP da liberdade econômica") na comissão mista do Congresso.

A ideia é criar um conselho composto por membros oriundos de organizações de trabalhadores, empresários e do governo, designados pelo Ministério da Economia — já que hoje o Ministério do Trabalho é uma secretaria dentro da Economia.

O conselho teria estrutura recursal interna, com um conselho superior, mas seria a última instância administrativa. A ideia é desafogar a Justiça do Trabalho. De acordo com o professor Abel Lopes, em 2018 foram lavrados 260 mil autos de infração trabalhistas, muito dos quais foram contestados na Justiça, já que não há esfera administrativa para isso.

Mais cabeças

Abel Lopes defende a ideia do parecer. Hoje, os autos de infração trabalhistas são contestados em órgãos locais nos estados e os recursos vão para o coordenador-Geral de Recursos da Secretaria do Trabalho (CGR). Trata-se de um cargo comissionado, e não de um órgão colegiado.

Segundo Abel Lopes, o Ministério do Trabalho, hoje Secretaria, é o único em que a segunda instância não é colegiada. Isso é incomum até para instâncias administrativas, a exemplo do Carf e do Conselho de Recursos do Sistema Financeiro (CRSF), o Conselhinho. Um colegiado, diz ele, traria mais segurança para as relações entre o mercado e o Estado.

"A razão maior de criação de um conselho nesses casos seria que a Constituição não distingue entre o litigante ou acusado em processo judicial ou administrativo. Então, por que no caso do processo judicial o recorrente tem direito ao seu recurso ser apreciado por um órgão colegiado e o recorrente em processo administrativo, não?", explica.

Lopes, no entanto, critica a criação do conselho por medida provisória. O ideal diz, seria que isso fosse discutido num projeto de lei próprio.

Tripartite

Para o professos de Direito do Trabalho e especialista em relações trabalhistas Ricardo Calcini, a criação do chamado "Carf Trabalhista" é muito positiva. "Caso seja aprovado o parecer, esse futuro órgão propiciará que, além de pessoas que já compõem os quadros do então Ministério do Trabalho, novos integrantes da sociedade civil façam parte dos processos decisórios em matéria de fiscalização das relações trabalhistas", diz.

Para Calcini, só a criação do órgão tripartite (com representantes do governo, dos empregadores e dos trabalhadores) já é um "enorme avanço" na legitimidade das decisões em recursos contra as penalidades impostas pelos órgãos de fiscalização.

"A mudança do contencioso administrativo trabalhista será paradigmática. Afinal, os recursos administrativos que eram, até então, julgados apenas por auditores fiscais do trabalho, passarão pelo crivo de um órgão de composição colegiada, em que todos os segmentos da sociedade civil (trabalhadores e empregadores) serão representados", explica.

O efeito disso, diz Calcini, é que a fiscalização seja mais responsável, já que o Judiciário tem sido fonte de insegurança jurídica muitas vezes. "Logo, pacificando-se o entendimento já no âmbito administrativo, toda a fiscalização passará a seguir esta nova orientação que será firmada por estes órgãos tripartites, fazendo com que essas questões ganhem maior transparência e visibilidade pelas empresas, ainda mais quando se está diante de ferramentas como compliance", afirma.

Efetue sua busca em nossa base de Colunas

Digite abaixo o que você precisa consultar e clique em pesquisar para obter os resultados:

Próximas Transmissões no CANAL CPA
  • Tema: Mundanças para 2020 - Parte III

    Data: 27/01/2020

    Hora: 08:30 às 09:30

  • Tema: Pergunte à CPA - ICMS/SP - Cancelamento, alteração e anulação do Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e

    Data: 28/01/2020

    Hora: 08:30 às 09:30

  • Tema: Contrato de Trabalho Verde e Amarelo - Regulamentação

    Data: 29/01/2020

    Hora: 08:30 às 09:30

Confira a seguir os cursos que acontecerão na CPA e faça sua inscrição!


Curso:

Atualização Trabalhista - Reformas trabalhistas de 2017 e 2019 (Leis nºs 13.467/2017 e 13.874/2019, bem como a Medida Provisória 905/2019)

Data: 19 de fevereiro de 2020, das 8h30 às 17h30.

Quem ministra: Rogério Andrade Henriques


Quero me inscrever


Curso:

Iniciação no setor Fiscal – ICMS/IPI

Data: 13, 14, 15, 16 e 17 de abril de 2020, das 19h às 22h

Quem ministra: Fernanda Silva, Helen Mattenhauer e Nivaldo Figueiredo Santana


Quero me inscrever


Curso:

Substituição Tributária do ICMS - Regras atuais e principais alterações do Convênio 142/2018

Data: 17, 18, 19 e 20 de fevereiro de 2020, das 19h às 22h.

Quem ministra: Fernanda Silva e Helen Mattenhauer


Quero me inscrever


Curso:

Capacitação em Contabilidade

Data: 15 e 29 de fevereiro e 7 e 21 de março de 2020, aos sábados, das 8h30 às 13h

Quem ministra: Andréa Giungi e Santina Apoliana Silva


Quero me inscrever


Curso:

ICMS/IPI para vendedores e compradores

Data: 16, 17 e 18 de março de 2020, das 19h às 22h

Quem ministra: Fernanda Silva, Helen Mattenhauer e Nivaldo Figueiredo Santana


Quero me inscrever


Trabalhe Conosco


A CPA está sempre em busca de novos colaboradores para sua equipe.



Área do Assinante




Login

Senha

Ferramentas CPA

Informe CPA

(para não assinantes)